Resultados do concurso de design do Teatro do Bairro Alto

Lançado no final de Março e com fim a 20 de Abril, o concurso de concepção para a identidade gráfica e visual do Teatro do Bairro Alto recebeu 43 propostas.

Depois de avaliadas, o júri decidiu classificar as seguintes propostas como as vencedoras dos três prémios de participação no valor de 1 000€ (pelo primeiro lugar), 750€ (pelo segundo lugar) e 500€ (pelo terceiro lugar).

Classificada em primeiro lugar ficou a proposta de concepção 210 da autoria do estúdio United by. A equipa constituída por Miguel Palmeiro, André Covas e Liliana Fontoura demonstrou fortes atributos na memória descritiva e nas peças concebidas, reunindo a maior pontuação atribuída pelo júri. Baseando a proposta de concepção numa reminiscência dos letreiros de teatros e rodapés de noticiários, esta equipa conseguiu implementar uma ideia original com aparente simplicidade, sem com isso sacrificar princípios de acessibilidade e a articulação com uma produção ecologicamente sustentável. A proposta destacou-se ainda por conseguir traduzir no comportamento do logótipo e nas peças apresentadas os valores da missão do TBA (contemporâneo, experimental, emergente), revelando assim perfeita adequabilidade ao posicionamento estratégico deste Teatro.

Em segundo lugar, ficou classificada a proposta de concepção 321 com a autoria colectiva de Pedro Ponciano, Óscar Maia e Joana Paulino.

E, em terceiro lugar, ficou classificada a proposta de concepção 865 das autoras Catarina Dantas e Mariana Veloso.

Além do prémio de participação, o estúdio classificado em primeiro lugar será contratado para o desenvolvimento e implementação da identidade visual e gráfica do Teatro do Bairro Alto, que abrirá portas no último trimestre deste ano.