27 Janeiro, 2017

Palácio Pimenta – à descoberta de Lisboa no Campo Grande

O núcleo principal do Museu de Lisboa está instalado no Palácio Pimenta, no Campo Grande, um notável solar de veraneio de meados do séc. XVIII.

Além da célebre maqueta de Lisboa pré-terramoto, possui uma vasta colecção de arqueologia, pintura, desenho, gravura, lapidária que ilustra a história de Lisboa desde os períodos mais recuados, como a pré-história e a romanização, até ao séc. XIX, passando pela cidade barroca e pombalina.

O seu espólio apresenta, em exposição permanente, a história da cidade de Lisboa, desde os tempos pré-históricos, passando pelos Romanos, os Visigodos e os Mouros, até aos nossos dias. Conta com azulejos, desenhos, pinturas, maquetas e documentos históricos.

Entre as peças destacam-se pinturas que representam a cidade antes do terramoto de 1755, uma óleo do século XVII de Dirk Stoop que representa o Terreiro do Paço. O tema do terramoto é representado por pinturas da cidade devastada e vários planos da reconstrução.

Há também um grande cartaz colorido celebrando a Revolução de 1910 e a proclamação da República, e uma maqueta detalhada da cidade na década de 1950.

Algumas das antigas dependências do palácio também podem ser visitadas, incluindo a cozinha, decorada com painéis de azulejos azuis e brancos que representam peixes, flores e animais de caça.
Uma das salas é dedicada ao Aqueduto das Águas Livres, com detalhes dos planos arquitectónicos para a sua construção e gravuras e aguarelas da construção terminada.

Aqui fica o convite para descobrir mais este magnifico espaço ao serviço da cultura e da cidade.