6 Novembro, 2015

Instituições de Lisboa criam banco de arte contemporânea

A EGEAC participa, através das Galerias Municipais, neste projeto de investigação historiográfica dos ateliês municipais dos Coruchéus.

Resultado do interesse mútuo de quatro instituições da cidade de Lisboa – Instituto de História da Arte (FCSH/NOVA), Fundação Carmona e Costa, EGEAC e a Câmara Municipal de Lisboa – particularmente no domínio especializado da História das Artes Plásticas Contemporâneas, este novo projeto tem como principal objetivo a constituição de um Banco de Arte Contemporânea (BAC) que visa o inventário, estudo, salvaguarda e divulgação de espólios de artistas portugueses contemporâneos sediados no Palácio dos Coruchéus, em Lisboa.

A equipa de investigação será coordenada cientificamente pela Prof.ª Doutora Raquel Henriques da Silva e contará com uma equipa multidisciplinar que envolverá especialistas e técnicos das instituições parceiras.
A iniciar em Janeiro de 2016, e com a duração de dois anos, este projeto irá contribuir para a especialização de futuros investigadores através das seguintes atividades: abertura de duas Bolsas de Investigação (Licenciatura e Mestrado), ambas com a duração de 24 meses, organização de estágios curriculares e novas ofertas lectivas no Curso de Mestrado em Museologia.

O Instituto de História da Arte continua a diversificar as suas parcerias entre a comunidade não académica, criando novas plataformas de colaboração estável, assegurando, paralelamente, novas fontes de financiamento.

Poderá consultar o anúncio das bolsas disponíveis aqui.