Loop – José Luís Tinoco

Assinada por José Luís Tinoco e comissariada por Luísa Soares de Oliveira, resulta de um esforço conjunto entre as Galerias Municipais de Lisboa e o São Luiz Teatro Municipal. A inauguração está marcada para dia 1 de abril às 18 horas, no Pavilhão Preto do Museu de Lisboa.

Esta exposição, comissariada por Luísa Soares de Oliveira, nasce no programa “Os Lados do Mar”, um espetáculo que decorreu no São Luiz Teatro Municipal em Setembro de 2015 e que assinalou os 50 anos de carreira de José Luís Tinoco. A exposição alarga a homenagem a outro dos campos que tem acompanhado a produção artística de Tinoco, a pintura e o desenho.

José Luís Tinoco (n. Leiria, 1932) filho da pianista Maria Carlota Tinoco e do docente e reitor do Liceu de Rodrigues Lobo de Leiria, Agostinho Gomes Tinoco, cresceu num ambiente onde a música e as artes visuais estiveram sempre presentes.

Para além da sua atividade como músico, a sua carreira passou também pela arquitetura, ingressando no curso de Arquitectura da Escola Superior de Belas Artes do Porto, curso que acabaria por concluir na Escola Superior de Belas Artes em Lisboa.

A pintura era, até 1980, uma atividade intercalada com as outras áreas. Desde sempre seduzido pela representação da figura humana, a sua pintura passou do neorrealismo a uma figuração fragmentada que o conduziu à abstração. No início da sua atividade como pintor, José Luís Tinoco compôs uma decoração efémera na esplanada do Café Majestic no Porto. Em 1961, pintou um vasto painel sobre madeira para o paquete Infante D. Henrique.

Em 1980, a pintura passa a ser uma atividade continuada que teria o seu primeiro resultado em 1986, com a realização na Fundação Calouste Gulbenkian de uma exposição individual abarcando o período abstracto de 1982/85. Dentro da mesma via, executa posteriormente uma série de telas denominadas “Paisagens e Jardins”. Nos anos 90 regressa à figuração numa abordagem crítica concretizada na série “Cruxificações e descida da cruz” – exibida em 1998 numa exposição antológica no Palácio das Galveias em Lisboa, à qual se seguiram outras mostras individuais do seu trabalho.

À sua atividade de pintor, José Luís Tinoco tem associado a ilustração, o cartoon e as artes gráficas. Salientam-se, entre outros trabalhos, as capas que desenhou para a obra completa de José Rodrigues Miguéis (Ed. Estampa) e a intensa colaboração com os CTT, traduzida na criação de mais de duzentos selos postais. Dedicou-se igualmente ao desenho de mobiliário, cenários e figurinos para bailado e fez uma breve abordagem à foto-animação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Pavilhão Preto – Museu de Lisboa

Patente até 22 de maio.

De terça a domingo das 10h às 18h